domingo, 28 de março de 2010

XXIII - Eu, Minha Sombra, A Lua(uma máscara de Li Po) e e.e. cummings e Rimbaud: sobre o zen


morto

ou vivo

mesma dança

do infinito

o nada não está ali (so(l)(mente)

está aqui e por aí... e pois então...


estar morto é não ter corpo

o corpo é o meio de tudo

ou tudo

é tudo e nada

alma é vazio e vazio é al
(ma

g(ma)

go) que logo definido é...

d(e)(s)feito

nadatudomente




longe se funde o raio da aurora

com o fundo

e nas ondas





do oceano




Nenhum comentário: