domingo, 15 de agosto de 2010

LXV







as canções de amor dela




se parecem com as minhas










as que eu não faço...

















céu azul


limpo



sem nuvens

sem pássaros

sem vento

asas-deltas ou leões

só céu, assim, sem







































Obs: NÃO
se trata de um poema de conformação com alguma idéia de vazio interior. Muitos escritores e poetas, especialmente Fernando Pessoa e Schopenhauer, escreveram com seus próprios pontos de vista sobre o caminho do Buda. Só alguém que pratica zazen pode opinar sobre isso, não importando de forma alguma seu nível de erudição. Muito se fala de zen, quase nada, ainda, no Brasil, se pratica e, por causa dessa circunstância, é comum a idéia de que o zen defenderia alguma postura de desamor e indiferença: isso nada tem a ver com budismo e nada tem a ver com o poema acima.






Nenhum comentário: