sábado, 15 de janeiro de 2011

LXXXVII








this

is

NOT

a no

netheless poem

:O

ò! muse!

domo

arigatou

gozai

masu

once upon

a time...
...she woke up
…and...

…so…
o dia
se opondo ao guarda chuva da noite
subiu
com um sol
parecendo uma laranja uma laranja

uma laranja (watch zen noir, dude)
(tascar a mão

a bundinha da billy-)

lima

ardeu-me os olhos
abrir minhas pálpebras
movimentar o corpo

desfazer-me dos lençóis

sair

encontrar a rua

esvaziando sóis pelo asfalto

after bougth a rolex dude

o coe

lho

caiu

after bought a rolex dude

(Dee Dee did this!)

no b

o

e

i

r

O

um verso: fica pequenina, grande,

“ - como falo

em rosáceas

sangra

bertas?!”

wonder

la!n

d

Ouso reger coros e danças

Na hora deste anoitecer

Ó, Musa, venha por divino

Gesto acolher meu pobre canto

Porque

nos dias

de hoje

incerta

é a torre.

Histérica.

(tem teias de aranha a tez de Empédocles)

os valetes levavam lanças

aliceAcorrentada

berrava um blues do futuro

que MUITA gente poderia continuar

enfim, o Jabberwocky

j(á!)guar)d(a)rte)va de bocarra

unhas

(let dow,

cortinas de gazes)

nuvens

sussurros

palavras

e de nadas!

era briluz.

as lesmolisas touvas
roldavam e relviam nos gramilvos.
estavam mimsicais as pintalouvas,
e os momirratos davam grilvos.

(...)











4 comentários:

Renan O. Pacheco disse...

Gostei do seu estilo.
E, por curisosidade, tu entende japonês?

Detalhe: fui atraído pelo Goku na imagem do teu perfil

Marcos Tamamati disse...

Fico feliz que tenha gostado, Renan!

Entendo japonês o suficiente para o que é postado aqui, do contrário não publicaria.
Mas não sou um expert em kanjis e ainda cato milho até com o hiragana. Mas sou tão apaixonado pelo aspecto visual e a mistura com a nossa linguagem verbal q (talvez toscamente, whatever) mando bala do jeito q está mesmo, rs.


Hahaha, sou fanzaço do Goku!
Gente "culta" e cabeçuda, aqui no Brasil, acha o cúmulo do cúmulo do sacrilégio misturar uma imagem como essa com literatura. Mas, além do aspecto de provocação kawaii, acho interessante, dentro da cultura japonesa, o quanto que o material mais pop dos japas não consegue se desvincular de tradições de mais de 3 mil anos, mas v tem q estar esperto para estas ou passam mesmo desapercebidas.

Em países orientais como o Japão ou a China, a maneira de se apreciar certas coisas é diferente, porque eles estão imersos em tradições milenares, é praticamente impossível não haver links, por mais que os jovens de lá estejam deixando isso para trás hoje em dia. Atualmente, é moda entre a molecada japonesa querer ir para Nova York virar rapper ou Dj, eles até ocidentalizam os olhos com operação plástica, fazem bronzeamento artificial e ficam com a pele da cor de uma mexerica, rs.

Acho o Goku um ótimo exemplo de monge taoísta, rs: é um sujeito muito puro, criado nas montanhas, e o interesse q tem pela arte (marcial) dele é mais intenso q a vontade de ser “herói” ou de “salvar o mundo”, hahahahaha! Ele é muito ambicioso, apesar de parecer sensato, mas essa tara acaba trazendo benefícios pra os outros. É um personagem muito humano, como costuma ser a maioria em mangás japoneses, daí também advém tanta popularidade.

Pô! o Goku é, de certa forma, um clássico estudante de “Do”(hahaha!), o caminho espiritual oriental q se realiza por intermédio do aprendizado de alguma arte, seja ela a esgrima, a caligrafia, o zazen, o ikebana, a poesia, etc.

O Goku também, obrigatoriamente, remete a uma lenda chinesa, o Akira Toriyama se baseou na história antiga de um macaco q adquiriu tanta habilidade q chegou a subjugar os Deuses e tentou desafiar até o próprio Buda. E “Buda” é entendido pelos antigos não apenas como uma figura histórica, mas como um princípio. Escrevi algo a respeito aqui: http://poisnao.tumblr.com/post/1433554340/carissimos-e-hj-com-imensa-felicidade

E aqui: http://poisnao.tumblr.com/post/967940535/yama-bato-akubizone-prajnaparamita

O macaco é sempre símbolo da mente inquieta e egoísta, na cultura do zen oriental.

A última coisa q a gente acaba tendo q aprender (e q é a mais difícil!) é q somente indo além do ego é q se ultrapassa a forma realmente, v não cria um novo estilo exatamente, mas re-cria todo o universo, é algo q afeta todo o seu ser e a percepção da realidade, fora disso v só se apoiou na tradição, repetiu os passos de outros, ainda não encontrou verdadeira liberdade.

No final das contas, portanto, existe uma ambição positiva e dela pode surgir algo q possa trazer benefícios para todos os seres, e o Goku aponta um pouco para isso tudo, apesar de toda a fantasia, com certeza, rs.

Grato pela sua visita.

:)

Abrçs!

Anônimo disse...

E você já atingiu esse nível espiritual? Quanta abobrinha, quanta prepotencia! Um blogue de adolescente.

Marcos Tamamati disse...

Oops!

Olá, Anônimo.

Só vi agora q havia deixado um comentário aqui.

Meu caro, quanto ao Jûgyû-no-zu, as famosíssimas 10 figuras de apascentar o boi do zen budismo q serviriam p/ “medir” o “nível” do praticante, posso garantir q não estou chegando nem mesmo perto da primeira, rs.

Mas na verdade adoraria estar bem perto da última, por causa daquela garrafona safada de vinho q o bonsan está carregando, hahahaha!

A solução é muito simples, veja: ao invés de "abobrinha", pode ir procurar outra coisa por aí, esse blog não tem representatividade nenhuma de nada, e há outros na rede muito mais bacanas e menos “prepotentes”, não há necessidade d perdermos tempo, não é mesmo?

Apesar das ligações, esse espaço é sobre literatura e poesia.

Quanto à aparência do blog, nem chega a fazer tanto tempo assim q deixei de ser adolescente, então isso realmente não me incomoda, rs.

Bye bye.