quarta-feira, 8 de setembro de 2010

LXXII MEU PEITO NÃO É DE AÇO! Ó pra V, OLHA!









Nove mil reverências

Pra chegar até ti

(A)Conchinha sagrada

Que fecha-se tal flor

Aí o (cu)mmings sempre

Teve razão em por

Tal tanta atenção sal

Gada gorda gostosa

Molhada fica tua

Cara são calafrios

E suores noturnos

Mais nada que possamos

Senão pneumofódax

Por um tango daqueles

Por balanço daqueles

Nove mil reverências

Pra chegar até ti

Porque teu coração

Já parti e peguei

Aquele meu pedaço

Vem cá buscar o teu

E vê se não demora

Posso ser bem é míope

Meu peito não é de aço!



Comentário: Shin sempre que encontrava os senpai(e sempre foi assim, mesmo na casa da família real) se sentia como criança, pois estes o tratavam como igual. Cautela é um escudo no caminho correto.
























Nenhum comentário: